sábado, 21 de janeiro de 2012

Palácio do Raio

O Palácio do Raio, ou Casa do Mexicano é um palácio, localizado em Braga, Portugal. Construído em 1754-55, por encomenda de João Duarte de Faria, poderoso comerciante de Braga, e projecto do arquitecto André Soares, é um dos mais notáveis edifícios de arquitectura civil da cidade de Braga, em estilo barroco joanino.
Está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1956.

O palácio foi vendido em 1853, por José Maria Duarte Peixoto, a Miguel José Raio, visconde de São Lázaro, ficando conhecido como Palácio do Raio. Miguel José Raio era um capitalista brasileiro, nascido em Braga, na rua da Cruz de Pedra, em 10 de Maio de 1814 e falecido em 14 de Agosto de 1875.
O novo proprietário, em 1863, abriu a rua em frente do palácio, para permitir uma melhor visão da sua casa e poder construir duas habitações para as suas filhas.
Em 1882 os herdeiros de Miguel José Raio venderam o palácio ao Banco do Minho que, por sua vez, o revendeu, no ano a seguir, à Santa Casa da Misericórdia que nela instalou alguns serviços do Hospital de S. Marcos.


Mais informação e imagens no SIPA.

Para visualizar todas as imagens em "slideshow" no tamanho original, basta carregar nas mesmas.

@

@


1, 2, 3


1, 2


1, 2

@

Segundo notícia de 2008, o Palacio do Raio passará a museu, e "contará" a história da Misericórdia de Braga.


Atualização 20/02/2013


No âmbito dos percursos promovidos pelas Associações JovemCoop e Braga+, foi possível visitar o interior do Palácio do Raio e constatar a degradação e desvalorização patrimonial que o Palácio do Raio sofreu com o uso e abandono recente. 

Através da porta principal acede-se ao átrio, que conduz à escadaria ricamente decorada.

Na escadaria podem observar-se dois vitrais, a estátua do "Mexicano" ou do "Turco", azulejos e pinturas, uma bela clarabóia, entre outros elementos.




Em praticamente todos os compartimentos que foi possível visitar, tetos falsos e aplicações impediam a visualização das paredes e tetos originais, contudo em alguns pontos podia-se observar a rica decoração.


Este magnífico edifício que podia e devia ser uma referência da cidade de Braga, encontra-se ao abandono, sem que as entidades competentes tomem as medidas necessárias para o salvar, recuperar e valorizar.

Cabe aos cidadãos bracarenses instarem a Câmara Municipal de Braga a agir em parceria com o privado que já demonstrou a vontade de o recuperar.

Até onde vão deixar destruir o Palácio do Raio?
-Atualização-
Obras de Reabilitação do Palácio do Raio, 2015.